Home > Autores Clássicos > Aldous Huxley

Os melhores 6 livros de Aldous Huxley [PDF]

Hoje apresentamos uma coleção dos melhores 6 livros de Aldous Huxley. Mas primeiro, um pouco de história sobre este renomado escritor inglês.

Aldous Leonard Huxley nasceu em 26 de julho de 1894 em Godalming – Surrey, Grã-Bretanha. Ele era neto de Thomas Henry Huxley, que havia sido o principal proponente da teoria da evolução na época de Darwin, e irmão do também eminente biólogo Julian Huxley.

Seu pai era Leonard Huxley, também biólogo. E sua mãe foi Julia Arnold, uma das primeiras mulheres a estudar em Oxford, neta do poeta Matthew Arnold e irmã da romancista Sra. Humphrey Ward.

Aldous Huxley foi criado numa família com uma forte tradição intelectual. Em sua juventude ele ficou praticamente cego, e em 1942 publicou um livro, A Arte de Ver, sobre seus esforços para recuperar sua visão.

Formou-se em literatura inglesa no Balliol College, Oxford (1913-1915), e trabalhou para a famosa revista Athenaeum e como crítico de teatro para o Westminster Gazette.

Suas primeiras publicações foram coleções de versos, incluindo The Burning Wheel de 1916, Jonah de 1917 e Leda de 1920. De sua prosa, a primeira parcela foi Limbo de 1920, e ele a seguiu com contos como os de O Envelope Humano de 1922. Em 1921 ele publicou seu primeiro romance, Os escândalos de Crome, uma crítica mordaz aos círculos intelectuais.

Huxley viajava constantemente com sua esposa, tanto na Europa como nos Estados Unidos, América e Índia. Ele viveu na Itália, onde escreveu uma de suas obras notáveis, Contraponto, em 1928, na qual demonstrou sua solidez intelectual e técnicas romancistas na arte do romance.

Em 1932 ele publicou outra grande obra, Brave New World, talvez seu livro mais importante e um de seus mais conhecidos: uma ficção futurista visionária e pessimista de uma sociedade governada por um sistema de castas, na qual ele imagina uma substância ou droga chamada soma, utilizada para fins totalitários.

O Admirável Mundo Novo ocupa um lugar privilegiado entre a ficção distópica do século XX, ao lado de romances como o 1984 de George Orwell e o Fahrenheit 451 de Ray Bradbury. Em 1936 ele publicou Blind in Gaza, uma autobiografia na qual ele desenvolveu o contraste entre intelecto e sexo.

Em 1919 ele se casou com Marie Nys, uma refugiada belga na Inglaterra durante a Grande Guerra. Eles tinham um filho, Matthew. Em 1955, Marie morreu de câncer.

Em 19 de maio de 1956, ele casou-se com a violinista e psicoterapeuta italiana Laura Archera, e eles se mudaram para uma casa em Hollywood Hills.

Huxley morreu completamente cego em 22 de novembro de 1963 em Los Angeles.

1) Folhas Inúteis

Folhas inúteis, escrito por Aldous Huxley no ano 1925. Com a história de várias personagens ligadas aos artes e da alta cultura europeia durante o século XX. A personagem principal é Aldwinkle.

Na história podemos observar que o autor faz um jogo de máscaras. No entanto, conforme vão travando contato uns com os outros não conseguem sustentar seus papéis completamente.

Com diálogos afiados e reflexões em ritmos e tons diversos ao longo do texto, a obra apresenta características que viriam a definir o estilo do autor.

2) Admiravel Mundo Novo

O respeito à natureza e à origem da criação foram suprimidos, os valores da humanidade são sacrificados e a procriação é suplantada pela fertilização in vitro, resultando numa anatomia baseada num molde projetado a partir do capricho de uma linha de montagem.

Admirável novo mundo exterioriza um universo metafórico em direção ao futuro, no qual as previsões mais atrozes sobre a raça humana dominada pelo capitalismo finalmente se materializaram, com o consumismo e o conforto na sociedade emergindo vitoriosos.

O trabalho apresenta uma distorção da realidade como uma prévia do futuro, uma distopia que precede a evolução científica da reprodução, onde o ser humano não tem valor; a religião, o amor, a família e o respeito são eliminados, ao mesmo tempo em que as emoções e os sentimentos são administrados pelos deuses dessa esfera.

Se você quiser saber mais sobre este trabalho, convidamos você a visitar nosso canal no YouTube e assistir nosso resumo animado do Admirável Mundo Novo.

3) Os Demônios de Loudun

Os Demônios de Loudun é um romance baseado num acontecimento real, que aconteceu na França no século XVII.

Conta a história de um pai (que é queimado na fogueira por causa de falsas acusações) e de um convento de freiras possuídas. Possuídos segundo eles pelo diabo, mas segundo a abordagem do autor, possuídos pela falta de verdadeira devoção, fanatismo, pelos alcances da psique humana e, sobretudo, pelos alcances incrivelmente poderosos da corrupção eclesiástica e estatal.

As freiras "possuídas" e o padre "praticando bruxaria" provocam uma enorme morbidez que atinge toda a aldeia e contamina até mesmo as almas vizinhas.

4) Também o cisne morre

Também o cisne morre,conta a história de um milionário californiano dos anos 1930 que tem medo de morrer. Por isso, Jo Stoyle paga muito dinheiro para o doutor Obispo pesquisar um modo de prolongar a vida humana.

Logo, eles descobrem um inglês que saiba como fazer realidade esse desejo. Por isso, eles viajam até Inglaterra.

Com essa sátira o autor analisa sobre o desejo de algumas pessoas de viver para sempre. Com uma narração sutil e sofisticada, Huxley ajuda os personagens na procura da eternidade.

5) Sem Olhos em Gaza

Sem Olhos em Gaza(do original, em inglês: Eyeless in Gaza) é um romance best-seller escrito por Aldous Huxley, publicado em 1936. A origem do título vem de uma frase em ``Sansão Agonista'' de John Milton.

Esta história narra a vida de Anthony Beavis que apresenta quatro etapas de sua vida, desde menino até adulto. É assim como poderemos encontrar histórias de quando frequentava a escola, faculdade e seus amores.

Esse romance apresenta uma abordagem modernista de fluxo de consciência, mas se baseando em fatos, já que o protagonista começa a buscar algum sentido para sua vida, o que parece alcançar quando descobre o pacifismo e depois o misticismo.

6) Música na noite e outros ensaios

Música na noite e outros ensaios trata de opiniões do autor sobre diferentes assuntos como tragédia, silêncio, arte, graça, história, puritanismo, beleza. Os ensaios aqui coletados são surpreendentes pelas grandes intuições, pelos comentários aguçados e pelas observações feitas pelo autor.

A inegável originalidade do ensaísta é grandemente realçada pela riqueza de recursos proporcionados por sua vasta cultura e enorme curiosidade.

Com este livro nós podemos apontar sobre diferentes assuntos e ter uma análise sobre eles. Do mesmo modo, isso nos permite refletir sobre a vida.