Home > Autores Clássicos > Dante Alighieri

Os melhores 3 livros de Dante Alighieri [PDF]

Dante Alighieri nasceu em 1265 numa família com uma história de envolvimento no complexo cenário político florentino. A mãe de Dante morreu apenas alguns anos após seu nascimento, e quando Dante tinha cerca de 12 anos de idade, foi combinado que ele se casaria com Gemma Donati, filha de um amigo da família. Por volta de 1285 o casal se casou, mas Dante estava apaixonado por Beatrice Portinari, que seria uma grande influência sobre ele e cujo caráter seria a espinha dorsal da Divina Comédia.

Dante conheceu Beatrice quando tinha nove anos de idade, e aparentemente tinha experimentado o amor à primeira vista. O casal se conhecia há anos, mas o amor de Dante pela Beatrice era «cortês» e não correspondia. Beatrice morreu inesperadamente em 1290, e cinco anos depois Dante publicou Vita Nuova (A Nova Vida), que detalha seu trágico amor por ela.

Após a morte de Beatrice, Dante começou a mergulhar no estudo da filosofia e das maquinações da cena política florentina, ocupando várias posições politicas importantes. Em 1302, ele caiu em desgraça e foi exilado para sempre pelos líderes dos Guelphs Negros, a facção política no poder na época.

No exílio, Dante viajou e escreveu, concebendo A Divina Comédia, e se aposentou de todas as atividades políticas. Em 1304, ele parece ter ido a Bolonha, onde começou seu tratado latino «De Vulgari Eloquentia» («O Eloquente Vernacular»), no qual ele insistiu que o italiano cortês, usado para escrita amadora, fosse enriquecido com aspectos de cada dialeto falado a fim de estabelecer o italiano como uma língua literária séria. A linguagem criada seria uma forma de tentar unificar os territórios italianos divididos. O trabalho permaneceu inacabado, no entanto, esse tem sido influente.

Em março de 1306, os exilados florentinos foram expulsos de Bolonha, e em agosto, Dante acabou em Pádua, mas a partir deste ponto, seu paradeiro foi desconhecido por alguns anos.

Em 1308, Henrique de Luxemburgo foi eleito imperador como Henrique VII. Cheio de otimismo sobre as mudanças que esta eleição poderia trazer à Itália, Dante escreveu «De Monarchia», na qual afirma que a autoridade do imperador não depende do papa, mas descende diretamente de Deus.

Entretanto, a popularidade de Henrique VII desvaneceu-se rapidamente, e seus inimigos tinham reunido forças, ameaçando sua ascensão ao trono.
Esses inimigos, como Dante viu, eram membros do governo florentino, então Dante escreveu uma diatribe contra eles e foi rapidamente incluído em uma lista daqueles que foram permanentemente banidos da cidade. Por volta dessa época, ele começou a escrever sua obra mais famosa, A Divina Comédia.

Na primavera de 1312, Dante parece ter ido com os outros exilados para encontrar o novo imperador em Pisa, mas novamente, seu paradeiro exato durante este período é incerto. Em 1314, Dante havia completado o Inferno, o segmento de A Divina Comédia ambientado no inferno, e em 1317 ele se estabeleceu em Ravenna e completou A Divina Comédia lá, pouco antes de sua morte em 1321.

1) A Divina Comédia

A Divina Comédia é um longo poema narrativo italiano iniciado em 1308 e concluído em 1320, um ano antes da morte de Dante em 1321.

É amplamente considerada como a obra preeminente da literatura italiana e uma das maiores obras da literatura mundial. A visão imaginativa do pós-vida do poema é representativa da visão do mundo medieval tal como tinha se desenvolvido na Igreja Ocidental no século XIV.

Ela ajudou a estabelecer a língua toscana, na qual está escrita (também na maioria das edições atuais no mercado italiano), como a língua italiana padronizada. Está dividido em três partes: Inferno, Purgatório e Paraíso.

2) De vulgari eloquentia

De vulgari eloquentia é um ensaio, escrito entre 1303 e 1305, foi redigido em latim e foi originalmente destinado a ser dividido em quatro volumes no qual analisa a origem e a filosofia de uma linguagem que, de acordo com seus critérios, era capaz de evoluir e, portanto, exigia uma contextualização histórica.

Este texto desperta curiosidade e deseja conhecer em detalhes os pensamentos do poeta apelidado de “Pai da língua italiana”. Dante se apresenta como o mais alto representante de uma ideologia secular que visa suplantar a hegemonia cultural tradicional dos clérigos, formando para este fim uma nova classe de intelectuais.

De vulgari eloquentia, o poeta italiano pretendia lutar contra a imposição social da escrita em latim. Não se deve esquecer, que naquela época os temas sérios só podiam ser desenvolvidos em latim, enquanto os poemas de amor eram escritos em línguas vulgares, como provençal ou italiano.

3) Vida nova

Nova vida ou Vita Nova (título em latim) é um texto publicado em 1294. É uma expressão do gênero medieval do amor cortês em estilo pro simétrico, uma combinação de prosa e verso.

Ditado por Dante como seu libelo ou «pequeno livro», «Nova vida» é a primeira de duas coleções de versos escritos por Dante em sua vida. O trabalho é um prosimetrum, uma peça que contém tanto o verso quanto a prosa, na linha da Consolação da Filosofia de Boécio.

Dante utilizou cada prosimetrum como um meio de combinar poemas escritos durante períodos de aproximadamente dez anos: «Nova vidaa» contém suas obras de antes de 1283 a aproximadamente 1293. A coleção e seu estilo se encaixa no movimento chamado Dolce Stil Novo.