Home > Autores Clássicos > Émile Zola

Os melhores 3 livros de Émile Zola [PDF]

Continuamos a trabalhar incansavelmente para trazer aos nossos leitores as obras mais destacadas da literatura mundial. É por isso que nesta ocasião estamos orgulhosos de compartilhar com vocês os melhores livros grátis de Émile Zola.

O escritor de origem francês, conhecido como o máximo representante do naturalismo, é aquele que nos acompanha hoje com seus textos mais impressionantes. O chamado pai do naturalismo nos deixou uma bela coleção de livros nos quais podemos apreciar em detalhes, cada um dos cenários parisienses, assim como os personagens de sua sociedade.

Um homem de grandes amizades 

Apesar de não ter terminado seus estudos por razões financeiras, o jovem Zola soube desenvolver seu talento na arte da escrita literária, levando suas idéias, criatividade e histórias para o público francês.

Com o passar do tempo, Zola tornou-se amigo de outras grandes figuras da época, tais como Gustave Flaubert, Alphonse Daudet, Joris-Karl Huysmans, Paul Alexis, Guy de Maupassant e Léon Hennique. 

Com todos esses homens ele veio para compartilhar noites regularmente, e assim ficou conhecido como o líder dos naturalistas. De fato, uma publicação surgiu dessas reuniões, que apareceram alguns anos mais tarde.

Um grande projeto literário

Uma das pedras fundamentais da carreira de Zola foi seu grande projeto intitulado «Les Rougon-Macquart». O escritor francês iniciou esta coleção de histórias em 1868 como uma ideia que começou a tomar forma em 1871.

O projeto foi concluído mais de vinte anos depois, em 1893.

O objetivo de Zola era criar um romance de natureza fisiológica, aplicando certas teorias de Taine sobre a influência da raça e do meio ambiente nas pessoas, e outras de Claude Bernard sobre hereditariedade.

Nas palavras do próprio autor: «Quero explicar como uma família, um pequeno grupo de raças humanas, se comportam numa sociedade, desenvolvendo-se para dar à luz dez ou vinte indivíduos que parecem, à primeira vista, profundamente diferentes, mas cuja análise mostra estar intimamente ligados uns aos outros».

O projeto concluído é composto de vinte romances, o primeiro dos quais se intitula «A fortuna de Rougon». Todas as histórias são preenchidas com a imaginação do escritor e com certos dados reais que ele havia obtido através de pesquisas.

Última série de livros

Além de ser um escritor, Zola também se envolveu nos casos políticos e sociais de seu país, o que lhe custou o exílio e seu conforto financeiro. No entanto, nada disso impediu que sua veia de escritor continuasse a se desenvolver.

Em seus últimos anos, ele se dedicou a desenvolver mais duas séries de histórias. A primeira série se intitula «As Três Cidades», uma trilogia composta por Lourdes (1894), Roma (1896) e Paris (1898). 

A segunda série é chamada «Os Quatro Evangelhos», e consiste de Fecundidade de 1899, Trabalho de 1901, Verdade de 1903 e Justiça inacabada.

Apesar de sua saúde precária, Zola trabalhou até seus últimos dias no que era sua paixão: a escritura.

Uma coleção única e completa

Entre seus famosos contos, romances e histórias focados na sociedade francesa e tendo a cidade de Paris como cenário principal, você pode encontrar um número infinito de realidades, sentimentos, expressões e comportamentos de seres humanos.

Suas obras são consideradas retratos fiéis dos habitantes parisienses e franceses da época, o que facilita a evocação desses anos. 

Nesta coleção completa e variada de obras-primas, incluímos os melhores 3 Livros Émile Zola grátis.

1) Germinal

Germinal (1885) é o décimo terceiro romance dos vinte volumes que escreveu Émile Zola, dentro da série ``Les Rougon-Macquart''.

O romance é uma história dura e realista sobre uma greve dos mineiros no norte da França na década de 1860. Foi publicado e traduzido em mais de 100 países e inspirou cinco adaptações cinematográficas, duas produções televisivas e um musical.

A história se passa na França, numa vila onde a vida gira em torno das minas de carvão, onde a maioria das famílias ganha seu sustento; cada membro das famílias que ali trabalham se torna um escravo virtual da mina, ganhando salários de miséria, desgastando-se e correndo o risco de não voltar para casa a cada momento do dia.

2) Eu Acuso!

Eu Acuso

Em 1894, o caso Dreyfus veio à luz, e o capitão Alfred Dreyfus, um judeu alsaciano de trinta e cinco anos, foi acusado de alta traição. Apesar das declarações de inocência do acusado, que não foram tornadas públicas, ele foi condenado à prisão perpétua na Ilha do Diabo, na Guiana Francesa.

Em março de 1896, o novo chefe do Serviço de Informação, Coronel Georges Picquart, descobriu um telegrama que não deixou dúvidas de que Dreyfus não era o informante alemão do Estado-Maior francês, mas que o verdadeiro traidor havia sido o Major Ferdinand Walsin Esterhazy.

Os tribunais militares se recusaram a rever o caso Dreyfus e tentaram reprimir o escândalo.

3) A Morte de Olivier Becaille

A Morte de Olivier Bécaille é um conto de Émile Zola, publicado na coleção Naïs Nicoulin no ano 1884.

O conto é sobre um homem que narra sua própria morte e enterro, e a dificuldade de voltar ao mundo dos vivos.

Na história podemos analisar sobre o medo e a dor de perder aqueles que amamos através do próprio medo de Olivier Bécaille quem ao final toma uma decisão importante que vai surpreender aos seus leitores.