Os melhores 17 livros de Edgar Allan Poe [PDF]

by

Livros-de-Edgar-Allan-Poe

Hoje apresentamos 17 livros de Edgar Allan Poe para download em formato PDF. No entanto, antes, vamos falar um pouco da história deste renomado escritor.

Edgar Allan Poe (Boston, Estados Unidos, 19 de janeiro de 1809 – Baltimore, Estados Unidos, 7 de outubro de 1849) foi um escritor, poeta, crítico e jornalista romântico americano, geralmente reconhecido como um dos mestres universais do relato curto, do qual ele foi um dos primeiros praticantes no seu país.

Órfão de pai e mãe, Poe passou por uma educação irregular, dos Estados Unidos à Escócia e à Inglaterra, até seu breve passo pela Universidade da Virgínia, onde publicou anonimamente seu primeiro livro, e no exército, publicou seu segundo livro.

Poe começou a trabalhar para vários jornais e revistas com os quais ele se ganhava a vida de forma insuficiente. Ele viajou por várias cidades da Califórnia junto a sua esposa, Virginia Clemm, quem era sua jovem prima. Sua morte em 1847, com apenas 24 anos de idade, isso o levaria ao colapso psicológico que deu início a criação de algumas de suas melhores e mais sombrias obras ao mesmo tempo em que ele se abandonava no álcool e às drogas.

Antes da morte da sua esposa, Poe já não conseguia manter um emprego estável nos jornais com os quais trabalhava por causa de seu alcoolismo, que ele tentava de controlar. Em 1845 ele publicou o que viria a ser seu poema mais celebrado, O Corvo.

Poe praticou vários gêneros ao longo de sua carreira literária, lidando de forma quase obsessiva com assuntos como morte, enterro em vida ou luto.

Em 1849, Poe apareceu desorientado, vestido com roupas que não eram suas e vagueando pelas ruas de Baltimore. Ele foi levado a um hospital, mas não conseguiu recuperar o fala coerente para explicar o que havia acontecido com ele. A causa de sua morte não foi esclarecida e desde então tem havido especulações sobre problemas com drogas, meningite, sífilis ou mesmo raiva.

A influência posterior de Poe na cultura, tanto popular quanto acadêmica, tem crescido com o tempo e na atualidade ele é uma figura incontestável, cujos contos têm sido levados ao cinema em muitas ocasiões e inclusive ele tem formado parte como personagem em inúmeros livros, episódios de televisão e longas-metragens.

Agora, aqui estão 17 livros de Edgar Allan Poe em formato PDF.

Los mejores 17 libros de Edgar Allan Poe para descargar en PDF

(Tabla de contenidos)

  1. O Corvo ano 1845
  2. Assassinatos na rua Morgue ano 1841
  3. O gato preto ano 1843
  4. O Coração Revelador ano 1843
  5. A Carta Roubada ano 1844
  6. O Poço e o Pêndulo ano 1842
  7. O Caso do Sr. Waldemar ano 1845
  8. Morela ano 1835
  9. O Barril de Amontillado ano 1846
  10. O Retrato Oval ano 1842
  11. Eleonora ano 1842
  12. Berenice ano 1835
  13. O escaravelho de ouro ano 1843
  14. O Rei Peste ano 1908
  15. O enterro prematuro ano 1844
  16. A máscara da morte rubra ano 1842
  17. A Queda da Casa de Usher ano 1839

1) O Corvo

O Corvo - Edgar Allan Poe

O Corvo é um poema narrativo escrito por Edgar Allan Poe e sua composição poética mais famosa. Foi publicado pela primeira vez em janeiro de 1845.

São notável sua musicalidade, linguagem estilizada e atmosfera sobrenatural. Fala da misteriosa visita de um corvo falante à casa de um amante afligido e o lento descenso à loucura deste último.

É um dos seus poemas mais conhecidos e sua iconografia tem sido copiada e homenageada em inúmeras ocasiões, tanto em outros livros e poemas quanto em programas de televisão e filmes.

O busto de Palas Athena e o corvo grasnado «Nunca Mais» fazem parte da história da literatura universal.

Leia o livro

2) Assassinatos na rua Morgue

Assassinatos na rua Morgue - Edgar Allan Poe

Século XIX. Acontece o bárbaro assassinato de duas mulheres, mãe e filha, ocorre num apartamento numa rua populosa de Paris. As primeiras investigações não dão algum resultado, se evidenciado a impotência da policia para esclarecer os fatos.

Finalmente, se encarrega do assunto um detetive aficionado, M. Dupin, que trás a intensa e brilhante pesquisa, oferece uma explicação extraordinária.

Os Assassinatos na Rua Morgue é uma das mais importantes histórias de detetives de Edgar Allan Poe, e uma que sentaria as bases do grande parte do gênero negro e criminoso nascido nas décadas seguintes à sua publicação.

Leia o livro

VISITE NOSSA COLEÇÃO DE +3.500 LIVROS GRÁTIS!

3) O gato preto

O gato preto - Edgar Allan Poe

O gato preto (título original em inglês: The Black Cat) é uma história de terror publicada no jornal Saturday Evening Post da Filadélfia, na sua edição19 de agosto de 1843. A crítica o considera um dos mais horripilantes da história da literatura.

Um jovem casal leva uma vida doméstica tranqüila com seu gato, até que o jovem homem começa a se deixar arrastar pela bebida. O álcool o torna irascível e num dos seus acessos de raiva ele acaba com a vida do animal.

Um segundo gato aparece na cena, a situação familiar piora, e os acontecimentos se precipitam até terminar com um horrível desenlace.

Leia o livro

4) O Coração Revelador

O Coração Revelador - Edgar Allan Poe

Nesta história Edgar Allan Poe explora a perdição do ser humano pelo ódio gratuito e irracional que se deixa crescer no coração dos assassinos.

O narrador está fazendo um reconto da sua atuação até explicar sua própria detenção pelos oficiais e o ódio que sentia por um homem velho e seu olho.

Publicado pela primeira vez na revista literária The Pioneer em janeiro de 1843. Mais tarde, Poe republicou-o no seu jornal The Broadway Journal na sua edição de 23 de agosto de 1845. É uma das suas histórias de horror mais conhecidas.

Leia o livro

5) A Carta Roubada

A Carta Roubada - Edgar Allan Poe

É a última de três histórias protagonizadas pelo detective Auguste Dupin.

A trama como tal consiste numa carta perdida que pode prejudicar ao seu dono, a quem foi dirigida, se cair em mãos erradas, então o prefeito da polícia parisiense ao ver que não pode resolver o mistério, decide pedir ajuda a Dupin, já que se sabe quem a tem, mas não onde a escondeu o audaz ladrão.

Com esta história, Poe confirmou sua maestria na hora de criar intrigas e mistérios, longe do seu estilo gótico habitual, e antecipando o que se tornaria com o tempo o gênero criminoso e detetive que todos nós conhecemos.

Leia o livro

6) O Poço e o Pêndulo

O Poço e o Pêndulo - Edgar Allan Poe

O narrador/protagonista começa a história, já exausto, numa cela escura onde a Inquisição espanhola tranca o povo que condena, e onde a tortura que aplica consiste em solidão, abandono, escuridão, frio e fome.

O torturado protagonista se encontra atado em quase sua totalidade e experimenta a angústia de conhecer sua próxima morte pois um pêndulo descende em direção a ele. Logo de medir o tamanho da sua cela, ele descobre um poço profundo com água localizado no centro do lugar.

Com certeza de que vai morrer pela canivete do extremo do tal pêndulo, ele se entretém pela trajetória do objeto, mas então ele tem uma idéia, lembrando que ele tem a sua disposição um pouco de carne, comida que ele compartilhou com os ratos. Já liberado, imediatamente o pêndulo se detém, e o homem em questão raciocina que ele esteja sendo vigiado, e que já se prepara para ele talvez uma morte pior.

Leia o livro

7) O Caso do Sr. Waldemar

O Caso do Sr. Waldemar - Edgar Allan Poe

O protagonista anônimo tem um interesse especial na hipnose e quer realizar uma experiência que nunca foi feita antes. Sua intenção é hipnotizar um homem que está preste a morrer.

O escolhido para o experimento é o Sr. Ernest Valdemar, um homem que está doente com tuberculose. Quando chegam as últimas horas da vida do Sr. Valdemar, o protagonista, com a ajuda dos doutores D, F e o senhor L, hipnotiza o homem doente.

A verdade sobre o caso do Sr. Valdemar é uma das histórias mais perturbadoras do seu autor, o escritor nascido em Baltimore Edgar Allan Poe, e aparece em muitas das antologias dedicadas a sua obra.

Leia o livro

8) Morela

Morela - Edgar Allan Poe

Morella é uma história de horror gótico.

Um narrador anônimo se casa com Morella, uma mulher de grande conhecimento acadêmico que profunda nos estudos dos filósofos alemães Fichte e Schelling, abordando a questão da identidade. Morella passa seu tempo na cama lendo e ensinando ao seu marido. Quando ela percebe sua deterioração física, seu marido, o narrador, fica assustado e deseja a morte da sua esposa e a paz eterna. Ao final, Morella morre de parto, proclamando: “Estou morrendo. Mas dentro de mim há uma peça desse carinho… que você sentiu por mim, Morella. E quando meu espírito se for, a criança viverá”.

À medida que a filha cresce, o narrador percebe que ela tem uma estranha semelhança com sua mãe, mas se recusa a dar-lhe um nome. No seu décimo aniversário, a semelhança com Morella é assustador e isso não é tudo…

Leia o livro

9) O Barril de Amontillado

O Barril De Amontillado

Poderia se qualificar como uma das histórias mais cruéis do escritor. Na história, a vingança é levada ao mais alto grau, e é executada com total frieza.

O protagonista comete seu crime sem nenhuma consideração, justificando-se nas ofensas que a vítima lhe proferia.

Neste livro, Poe nos mergulha novamente nos complexos labirintos da psique humana, forçando-nos a ser cúmplices da sua história através do recurso do narrador que se dirige diretamente a nós.

Ele também nos envolve com os vazios da história, que nos obrigam a tentar uma possível solução, deixando a porta aberta a perguntas.

Leia o livro

10) O Retrato Oval

O Retrato Oval - Edgar Allan Poe

O Retrato Oval (título original:The Oval Portrait) é um conto que Edgar Allan Poe escreveu em 1842 e seu título original era Vida na Morte.

Neste trabalho, Poe nos conta a história de um homem ferido e seu criado, que entram num castelo recentemente abandonado, no qual há vários quadros, um em particular chama a atenção do narrador.

Lendo a história do retrato, que ele encontra num livro atrás da pintura, ele descobre o motivo de sua primeira impressão.

Este texto, que pode se colocar na série dedicada às musas mortas, se destaca pela sutil condensação dos motivos: uma reflexão sobre a arte, uma reflexão sobre o amor e a visão alucinada de um objeto mágico. Se tem dito que o retrato do conto se refere a um retrato em miniatura de sua mãe que Poe sempre conservou sempre consigo.

Leia o livro

11) Eleonora

Eleonora - Edgar Allan Poe

Eleonora é um conto romântico publicado em 1842. É considerado por alguns como um conto autobiográfico e tem um final relativamente feliz.

A história é narrada por um homem que vive com seu primo e sua tia em The Valley of the Many Colored-Grama, um paraíso cheio de flores perfumadas, árvores fantásticas e um «Rio do Silêncio».

Depois de viver assim por quinze anos, o amor entrou no coração do narrador e de sua prima, Eleonora. O vale refletava a beleza do seu jovem amor.

Eleonora, no entanto, estava doente – «ela havia sido criada perfeita na sua beleza só para morrer». Ela não teme a morte, mas teme que o narrador deixe o vale após a sua morte e dê seu amor a outra pessoa. O narrador lhe jura que, com «o Mestre do Universo» como testemunha, nunca se casará com«nenhuma filha da Terra».

Leia o livro

12) Berenice

Berenice - Edgar Allan Poe

O narrador, Egaeus, prepara-se para casar com sua prima, Berenice. Egaeus sofre estranhos ataques de auto-absorção durante os quais parece se isolar completamente do mundo exterior.

Berenice começa a se deteriorar devido a uma doença desconhecida, até que a única parte do seu corpo que parece permanecer viva é seus bonitos dentes, com os quais Egaeus começa a se obcecar. Esta história de Edgar Allan Poe foi publicada originalmente em 1835, alcançando grande sucesso. Nele encontramos muitas das obsessões e temas recorrentes na obra do escritor de Baltimore.

Hoje em dia, Berenice pode ser encontrada nas numerosas antologias dedicadas às melhores histórias de Poe.

Leia o livro

13) O escaravelho de ouro

O escaravelho de ouro - Edgar Allan Poe

A aventura, a análise, o deslocamento cronológico da narrativa, os termos sempre exatos: tudo contribui a ensamblar de forma insuperável esta obra auge da literatura universal: O Escaravelho de ouro.

Mas, entre o amor e desesperação, miséria e esperança, às vezes bêbado e às vezes sóbrio, Poe escreveu outras setenta histórias, das quais este volume oferece uma seleção cuidadosa e representativa.

Mestre no manuseio de elementos fantásticos, inventor do romance policial, engenhoso construtor de ambientes inquietante nos quais se movem presenças perturbadoras, Edgar Allan Poe, mergulhando-nos gradualmente no horror inseparável do ser, nos convida a tentar entender por que a certeza só é encontrada nos sonhos.

Leia o livro

14) O Rei Peste

O Rei Peste - Edgar Allan Poe

O Rei Peste, legendado “Uma história na qual há uma alegoria”, é uma história do escritor americano publicada pela primeira vez em setembro de 1835 no jornal Southern Literary Messenger.

“Patas” e Hugh Tarpaulin, dois marinheiros da embarcação Free and Easy, após desembarcarem em Londres, fugiram de uma taberna onde haviam estado bebendo, porque estavam sem dinheiro. Na sua fuga, eles se internam numa área nebulosa e assustadora da cidade sob o domínio da peste. Finalmente, eles procuram refúgio numa funerária, onde encontram o Rei Peste e seu bizarro cortejo. O conflito está servido.

Leia o livro

15) O enterro prematuro

O enterro prematuro - Edgar Allan Poe

O enterro prematuro é um conto de terror publicada em julho de 1844 no jornal The Philadelphia Dollar Newspaper. O medo do enterro em vida era muito comum na época, e Poe tirou vantagem literária disso.

Nesta história, o narrador anônimo descreve em primeira pessoa um transtorno que o aflige, caracterizado por «ataques de uma aflição singular que os médicos concordam em denominar de catalepsia».

Esta doença o leva com freqüência à perda da consciência muito semelhante à morte, o que leva o personagem ao pânico de ser enterrado vivo: «A maior de todas as desgraças possíveis», afirma ele. Para tornar esta fobia compreensível, o narrador enumera vários casos provados de pessoas sendo enterradas vivas. No primeiro caso, a tragédia foi descoberta muito mais tarde, quando a cripta foi reaberta. Em outros casos, as vítimas sortudas conseguiram atrair a atenção da sua horrível prisão.

Leia o livro

16) A máscara da morte rubra

Edgar Allan Poe - A máscara da morte rubra

A Máscara da Morte Vermelha Rubra é uma história publicada pela primeira vez em 1842.

A história segue as tentativas do príncipe Próspero de evitar uma perigosa praga, conhecida como a Morte Rubra, escondendo-se na sua abadia. Ele, junto com muitos outros nobres ricos, organiza um baile de máscaras em sete salas da abadia, cada uma decorada com uma cor diferente. Em meio da sua verbena, uma figura misteriosa disfarçada de vítima da Morte Rubra entra e se abre passo por cada um dos dormitórios. Próspero morre após enfrentar este estranho, cujo “traje” acaba não contendo nada tangível no seu interior; os convidados também morrem a sua vez.

A história de Poe segue muitas tradições da ficção gótica e é freqüentemente analisada como uma alegoria da inevitabilidade da morte, embora alguns críticos desaconselham uma leitura alegórica.

Leia o livro

17) A Queda da Casa de Usher

A Queda da Casa de Ushe - Edgar Allan Poe

Um jovem cavalheiro é convidado para o velho casarão de um amigo de infância, Roderick Usher, um artista doente e excêntrico que vive completamente isolado na companhia da sua irmã, Lady Madeline, também com saúde delicada.

Usher vive presa de uma doença indefinível, o que faz a todos temer pela sua vida. Aquele que acaba morrendo é sua irmã. Seus restos mortais são colocados em uma cripta, mas não tardam em se produzir terríveis acontecimentos que logo desembocarão num trágico final.

A Queda da Casa de Usher é uma das histórias mais conhecidas de Edgar Allan Poe e foi adaptada para o cinema em várias ocasiões

Leia o livro